David Corrêa (David Antônio Corrêa)

David Corrêa (David Antônio Corrêa)  Biography

Criado no subúrbio carioca de Engenho de Dentro, onde ainda criança compunha sambas-enredos para o bloco carnavalesco de sua rua. Integrante da Ala de Compositores da Portela.

Em 1972, ingressou na ala de compositores do Grêmio Recreativo e Escola de Samba Portela. No ano seguinte, seu samba “Passárgada, o amigo do rei”, foi escolhido para representar a escola no carnaval daquele ano, classificando-a em 4° lugar.

No ano de 1974, outro samba-enredo de sua autoria, “O mundo melhor de Pixinguinha”, foi classificado entre os cinco primeiros na escola. No ano seguinte, “Macunaíma”, samba-enredo de sua autoria em parceria com Norival Reis, classificou a escola em 4º lugar.

Em 1976, Renata Lú interpretou de sua autoria “Sandália de prata”, em parceria com Bebeto di São João. A música deu nome ao disco da cantora, lançado pela gravadora Continental. Neste mesmo ano, lançou pela Polydor o seu primeiro LP “Menino Bom”. Neste disco, interpretou “Menino bom”, de Romildo e Carlito Cavalcanti, e várias composições de Gracia do Salgueiro: “De onde vem o dinheiro”, “Tá tudo aí”, “Senta aí vovó” e “Que dança é essa”. Ainda neste trabalho, lançou várias composições de sua autoria como “Morena”, “Navio velho”, “Cordel” e “Velhos carrilhões”, todas em parceria com Toninho Nascimento, além de outras músicas em parceria com Bebeto di São João, Joel Menezes e Norival Reis.

Em 1981, gravou pela Top Tape outro disco, o LP “Lição de Malandragem”, no qual interpretou, entre outras, “Economia”, em parceria com Noca da Portela.

No ano de 1985, o Grêmio Recreativo e Escola de Samba Unidos de Vila Isabel classificou-se em 3° lugar no Grupo A com um samba enredo de sua autoria: “Parece que foi ontem”, em parceria com Tião Grande e Jorge Macedo. No ano seguinte, a escola desfilou com outro samba enredo de sua autoria, “De alegria cantei, de alegria pulei, de três em três pelo mundo rodei” (c/ Jorge Macedo). Neste mesmo ano, Almir Guineto gravou de sua autoria “Mel na boca”.

Em 1988, Agepê interpretou “Amor atrevido” (David Corrêa, Mauro do Cavaco e Neide Telma), no disco “Canto pra gente cantar”, lançado pela gravadora Philips, e Elza Soares incluiu no disco “Voltei”, lançado pela RGE, a composição “Bom dia, Portela”, de David Corrêa em parceria com Bebeto di São João.

Almir Guineto, no ano de 1989, gravou “Barquinho branco”(David Corrêa), incluindo-a no disco “Jeito de amar”, lançado pela RGE e, em 1991, no disco “De bem com a vida”, interpretou “O que passou, passou”, parceria de David Corrêa com Vicente Mattos.

No ano 2000, juntamente com Jorge Aragão, Zédi, Baianinho e Noca da Portela, participou do show do encerramento do século e do milênio na Praia da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. No final do ano de 2001, ao lado de Carlos Dafé, Luiz Melodia, entre outros artistas, participou da festa de réveilon na Praia da Moreninha, em Paquetá, no Rio de Janeiro.

Em 2002 a Portela classificou-se em 8º lugar no desfile do Grupo Especial com um samba enredo de sua autoria, “Amazonas, esse desconhecido! (Delírios do Eldorado Verde)”, parceria com Grillo e Naldo.

 

Fonte: http://www.dicionariompb.com.br/david-correa/dados-artisticos

Candeia (Antônio Candeia Filho)Candeia – Luz da Inspiração